12 de julho de 2014

Bienal de Arte de Vila Verde encerra com intenção reforçada do Município em investimento nas Artes e na Cultura

mais fotos aqui

Uma tertúlia em torno da reflexão da Arte na Sociedade marcou o encerramento, esta tarde, da 8ª Bienal Internacional de Arte Jovem de Vila Verde. Esta sessão juntou artistas como Rafael Cruz,  artista mexicano que recebeu uma Menção Honrosa na 8ª Bienal, e que viajou até Portugal com o total apoio do governo mexicano; e Maciel Cardeira, presidente da D'Arte e primeiro vencedor da Bienal de Vila Verde, que se juntaram a representantes de orgãos decisores, como Dr. Manuel Barros, diretor regional do IPDJ, durante anos inserido na organização desta Bienal, e ainda o anfitrião deste certame e grande impulsionador desde a sua primeira edição, o presidente do Município de Vila Verde, Dr. António Vilela. A conversa foi moderada pelo artista plástico e coordenador artístico desta Bienal, Luís Coquenão. Na despedida ficaram os elogios e os votos para que esta Bienal persista, e se possível crescendo, porque é através da arte e de eventos deste gabarito que as sociedades medem o seu grau de riqueza.

Foi o último a intervir, mas as suas palavras serviram para encerrar oficialmente a 8ª Bienal de Arte Jovem de Vila Verde, assumindo o carácter de compromisso público. O presidente do Município de Vila Verde, Dr. António Vilela, deixou clara a aposta do seu executivo: "É pela criatividade que queremos marcar a diferença, colocá-la ao serviço do desenvolvimento e já o fizemos de forma sustentada e bem-sucedida com os Lenços de Namorados", exemplificou.

9 de julho de 2014

Encerramento da Bienal | Tertúlia 'Reflexões sobre a Arte na Sociedade'

Imperdível momento de cruzamento de perspetivas entre diferentes quadrantes da arte, com figuras de relevo. Sábado, 12 de julho, às 16h00, na Biblioteca Municipal de Vila verde, no encerramento da 8ª Bienal!


3 de julho de 2014

Exposição a decorrer normalmente até 12 de julho!

Hoje, 3 de julho, ao fim da tarde, aconteceu um pequeno incidente numa das salas da exposição da Bienal de Arte Jovem de Vila Verde, prontamente sanado pela rápida intervenção dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde, a quem desde já se agradecemos a ação. Nenhuma das obras nem estrutura foram afetadas.

A exposição vai, por isso, prosseguir com total normalidade até à data de encerramento, 12 de julho.
Quer um conselho? Não deve mesmo perdê-la! Entrada GRATUITA!

O melhor da arte jovem está em Vila Verde!

Horários de visita a público
De segunda a sexta, das 9h00 às 18h30
Sábados, das 15h00 às 22h00
Domingos, das 15h às 19h00


1 de julho de 2014

Galeria: Entrega de Prémios

Ineditamente, foram entregues, não dois, mas quatro prémios, distribuídos por duas categorias.

GRANDE PRÉMIO BIENAL INTERNACIONAL DE ARTE JOVEM
Atribuído pela Câmara Municipal de Vila Verde, Ex aequo
“Mudo de janela como quem muda de País…”
de Carlos Alberto Mendes da Silva 
“Grotesque” de Vitor Manuel Reis Pinto da Silva. 

PRÉMIO REVELAÇÃO (sub 20 anos)
Atribuído pelo IPDJ em Ex aequo
“Let It Be” dos alunos da Escola Monsenhor Elísio Araújo do 
Agrupamento de Escolas de Vila Verde e 
“Respirar uma paisagem” de Juliana Julieta Pedrosa Ferreira. 

MENÇÕES HONROSAS
“Invoquei a tua sombra transparente e solene…” de Maria 
João Henriques Marques; 
“Silence is the onlynoise i can make” de Jorge Alexandre 
Carvalho Marques; 
“Arbor Inversa” de Mariana Marques Olim Marote; 
“Duas vistas – espaços vegetativos“ de Daniela Sofia Ribeiro 
Nunes; 
”Retorno a Casa” de Patrícia José Machado Oliveira; 
“A menina Inmóvel” de Rafael Cruz Ibarra; 
“Localização amplitude 2” de João Pedro Nunes Trindade.




Galeria: Abertura da exposição artística

8ª Bienal Internacional de Arte Jovem de Vila Verde
De 28 de junho a 12 de Julho

segunda a sexta: 9h00 - 18h30
sábados: 15h00 - 22h00
domingos: 15h00 - 19h00



28 de junho de 2014

Abertura da Bienal: quando a qualidade das obras dá razão ao investimento na Arte

Foram esta tarde entregues os prémios aos quatro vencedores da 8ª edição da Bienal Internacional de Arte Jovem de Vila Verde, e as sete menções honrosas, no Salão Nobre do Município de Vila Verde, perante uma plateia composta por personalidades relevantes da cultura regional. Sobressairam os elogios ao Município de Vila Verde, por investir na cultura, mantendo ativa uma das poucas Bienais de Arte Jovem que acontecem nesta região da Europa. Segundo o júri de premiação, a oitava edição assinala uma evolução da qualidade das obras expostas! A exposição estará patente ao público, gratuitamente, até 12 de julho, na Biblioteca Municipal Prof. Machado Vilela.

Carlos Alberto Mendes da Silva com a obra 'Mudo de janela como quem muda de País' e Vitor Manuel Reis Pinto da Silva, com 'Grotesque', foram os dois vencedores da Bienal de Arte de Vila Verde, partilhando, pela primeira vez neste certame, o Grande Prémio Bienal internacional de Arte Jovem de Vila Verde, entregues pelo presidente do Município de Vila Verde, Dr. António Vilela e pela vereadora da cultura, Dra. Júlia Fernandes. O facto, inédito, não foi exclusivo do maior prémio. Na categoria Jovem revelação (menos de 20 anos) também foram distinguidas duas obras: 'Let it Be' dos alunos da Escola Monsenhor Elísio Araújo - e um dos vencedores d'A Bienal na Escola - e 'Respirar uma Paisagem', de Juliana Julieta Pedrosa Ferreria, prémios entregues pelo representantes do Secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Dr. Ivo Santo e pelo diretor regional do IPDJ, Dr. Manuel Barros.